A comunicação multiplataforma, dinâmica e atual

Uma estratégia multiplataforma vai muito além do mundo das propagandas. Nós, profissionais de assessoria de comunicação, quando pensamos na divulgação de um conteúdo, devemos levar em conta o foco da história, a narrativa e como a história pode se multiplicar nos diversos veículos de comunicação, sejam eles jornal, internet, TV, rádio…

Praticamente ninguém mais consome a informação pela informação, utilizando apenas um meio de comunicação, como a TV, por exemplo. É preciso criar narrativas que atraiam o público e dê continuidade à determinada história. Quanto mais plataformas você atingir, maior será o público atingido e, consequentemente, a propagação do que você deseja trabalhar.

A utilização da internet como ferramenta de divulgação e consumo de produtos e serviços é a revolução na forma de entregar um conteúdo. Ser um profissional multitarefa exige preparação. Hoje o jornalista é um produtor de conteúdo, e não somente um repórter, um apresentador, um assessor de imprensa…

O mercado exige atualmente, além do texto, o dinamismo. Nós somos seres dinâmicos. Enquanto dirigimos ou nos deslocamos, estamos ouvindo rádio, conectados ao celular ou exercendo outras funções. Devemos levar isso em conta também no nosso trabalho. É necessário sairmos da “caixa” do jornalismo comum e nos aprofundarmos nas novas técnicas.

Assisti recentemente a uma entrevista, por indicação de amigos e ex-colegas de faculdade, que foi ao ar na  Globo News, em 2017, com Tom Rosenstiel. Muito interessante, diga-se de passagem! Tom, para que não sabe, é um famoso escritor americano, jornalista, crítico de imprensa, diretor executivo do Instituto Americano de Imprensa e escritor do livro “A nova ética do jornalismo”. Nessa publicação, analisa os tempos atuais e os novos meios de fazer jornalismo.

Durante a entrevista, Tom comenta que a história é apenas uma, mas a maneira como é contada deve atingir o interesse dos públicos de todos os meios de comunicação. Desde o fato noticiado na TV até um artigo específico sobre o tema. “Marshall McLuhan dizia que o meio é a mensagem, o que significa que, se eu vejo a TV, só conheço parte da história, e eu acho que a história é a mensagem”, afirma Tom.

Quem quiser dar continuidade ao tema, estão abaixo duas outras grandes entrevistas com profissionais da área:

– Chris Roper, bolsista Knight do ICFJ e editora de dados do programa Code for Africa no site IJNET – rede de jornalistas internacionais.
https://ijnet.org/pt-br/story/entrevista-jornalismo-multiplataforma-significa-seguir-onde-leitor-vai

– Andrea Barata Ribeiro, sócia e diretora-executiva da O2. Entrevista sobre o processo de transformação digital na maior produtora audiovisual do país.

https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2018/03/hoje-tem-que-pensar-multiplataforma-desde-o-inicio-do-projeto.html

Eduarda Manzoni / Jornalista

pexels-photo-627602

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: